terça-feira, 6 de julho de 2010

Os Idosos





(Imagens tiradas da net)

Este tema toca-me muito de perto. Acompanho xxxxxxxx.
Também lido de perto com pessoas idosas, desde que fiz um curso de “Artes decorativas” há já algum tempo, na xxxxx. As senhoras mais idosas, que ali se encontravam, não era tanto para aprenderem como para terem alguma ocupação numa tarde semanal. Doutro modo, ficariam “sós” em casa. Convivemos cerca de seis meses e era notória a solidão em que viviam. Fiquei com algumas amizades desse tempo. Sempre que posso, dou algum apoio a nível de visitas e telefonemas. Elas têm carências a todos os níveis, sofrem principalmente de solidão, além de outras patologias.
O processo de envelhecimento, ou terceira idade ou ainda “Outono da vida”, deve ser encarado como um processo natural dum ciclo de vida. Viver mantendo a qualidade de vida, diz respeito a qualquer idade, sendo muito importante nesta fase, que deve ser vivida de forma saudável.
Regras saudáveis para todos:
Há regras simples que ajudam a manter a saúde:
Cuidados básicos e de higiene oral, prevenção de acidentes até nas próprias casas, prática de exercício físico adaptado às condições existentes, é também factor de equilíbrio psíquico.
Apesar dos cuidados, é importante aprender a lidar com os problemas que surgem.
O idoso espera muito da sua família, no entanto o choque de gerações, o stress em que os mais novos vivem, as solicitações da vida actual, são fortes razões que levam à solidão deste grupo de pessoas.
Recentemente, ouviu-se uma notícia bombástica e triste, que ilustra bem a solidão em que muitas pessoas vivem (principalmente os idosos), sobretudo nas grandes cidades. O caso passou-se em Paris, a notícia descreve como um emigrante foi encontrado em sua casa, em Outubro de 2009, dois anos depois de morrer. Este homem vivia só, longe da família e da sociedade:
“Um emigrante foi encontrado sem vida num apartamento dos arredores de Paris. Estava morto há dois anos e foi identificado pelo número de série do aparelho auditivo. Um caso de solidão cada vez mais vulgar nas grandes cidades.
Após terem arrombado uma janela, os bombeiros depararam com um cadáver decomposto, sem possibilidades de ser identificado.Assemelhava-se a uma múmia ou um esqueleto. Os restos do defunto foram conduzidos ao instituto médico-légal de Garches (Hauts-de-Seine), para serem autopsiados. A caixa do correio tinha correspondência por retirar desde 2007 e os bombeiros encontraram no frigorífico um iogurte com data de Novembro de 2007”(in:sapo.pt)
O idoso vive de recordações, apega-se aos seus haveres, procura segurança nas peças ou objectos que lhe são queridos. Por vezes é o próprio que quando fica só e percebendo as suas limitações, solicita à família que quer ir para um Lar de acolhimento, esperando assim garantir a segurança e apoio necessários.
Sobretudo neste modelo de Sociedade em que vivemos perto da grande Cidade, o facto de se habitar em apartamentos, os filhos a trabalharem fora de casa, são razões que levam muitos idosos a irem parar aos Lares de terceira Idade. Pelo contrário, no meio rural ou nas cidades mais pequenas a família tem a tendência para continuar unida e próxima. Há mesmo outras culturas como a “Cigana” onde os idosos são respeitados e tidos como os mais importantes da família. Há países com uma cultura e realidade bem diferente da nossa, no que toca aos idosos. Como exemplo: em África, o idoso é o Sábio da família.
Há notícias de idosos que são abandonados pela família quando estão nos Lares ou no Hospital, eles que quando olham pelos vidros da janela, colocam aquele olhar distante como se esperassem ver surgir no caminho os entes queridos ou, quem sabe sonham acordados esperando que um milagre aconteça.
Existem vários programas sociais de apoio, mas todos eles são insuficientes para dar resposta às situações existentes, que são muitas. Existem também programas a nível camarário e local que tentam minimizar os inconvenientes de certas situações, nomeadamente proporcionando momentos de passeio e agradável convívio.
São diversas as Instituições que acolhem idosos. Conheci bem uma delas, o xxxxxxx. Tem instalações excelentes, capacidade para mais de 30 pessoas, quartos arejados, amplos corredores, salão polivalente, cabeleireiro, bar, acessibilidade para portadores de deficiência e animação.
A nível humano notei várias falhas, observei muitos utentes descontentes com o tratamento e abandonados à solidão.
Os valores morais, tais como o respeito pela vida, pela dignidade humana, pela saúde e bem estar, devem estar sempre presentes quando os técnicos ou funcionários destas instituições contactam com os utentes. Devem zelar por cumprir a legislação em vigor, ser mais solidários quando actuam na sua área de competência. A nível médico, de enfermagem, social ou apenas de pequenos serviços.
Os funcionários destes estabelecimentos devem observar também a nível social, a maior correcção no seu modo de tratar e conviver com os utentes dos lares. Saber ouvir, dar uma palavra carinhosa e um sorriso é tudo o que eles pedem.
Na minha experiência do acompanhamento que faço, verifico que o tratamento a nível humano nem sempre é o mais correcto, encontro a falta de solidariedade para a doença (quando existe), a impaciência e a incompreensão. Raras são as pessoas que fazem o seu trabalho com devoção, promovendo a dignidade e o bem estar dos idosos. Há funcionários que não têm condições para aquele tipo de trabalho que não é fácil de todo. Compreendo que é muito mais fácil e gratificante tratar de uma criança que sorri e desponta para a vida, do que de alguém que muitas vezes, está amargurado, ou cansado de viver.
Existem também as “Residências Assistidas”, normalmente Empreendimentos particulares, existentes em Lisboa, Porto, Aveiro Santarém e outras cidades. Constituem uma oferta dirigida a um extracto social de elevados rendimentos.
No meu comportamento tento fazer o melhor para xxxxxxx,...custa-me observar o tratamento frio, sem qualquer tipo de sentimento da parte de certos profissionais.
O Código Deontológico define os princípios de probidade, profissionalidade e confidencialidade. No meu emprego observei e cumpri estes princípios. Sabia que não podia em algum momento violar os princípios, ou deixar de cumprir o disposto no Código.
É um bom princípio conhecermos e seguirmos o Código, pois creio que só assim, dando prova de honestidade e correcção pessoal, podemos dar a nossa contribuição para uma Sociedade digna e justa.
Uma Sociedade deve assentar em princípios de valor, doutro modo há valores contrários à moral que ganham espaço para instalar o caos.
Em todo este processo que tenho vivido nos últimos tempos, a acompanhar xxx, tenho passado por experiências múltiplas e reconheço que a tolerância é uma qualidade fundamental na vida em sociedade.
Também me custa aceitar o trato de certos profissionais que lidam com os idosos, mas se eles a nível profissional executam a sua tarefa, faço o possível por tolerar uma atitude humana menos correcta. Posso relatar uma conversa que tive há dias com um médico que chamei para uma consulta ao domicílio. Telefonei a pedir a consulta, disse onde era, dei a morada e perguntei o preço da consulta e se passava recibo. A resposta foi: 50 € sem recibo e 60 € com recibo. Concordei com a consulta porque pelas informações que colhi no local, trata-se de um bom médico, que atende bem os pacientes e as pessoas dum modo geral gostam dele.
Hereditariedade:
A hereditariedade é o conjunto de processos biológicos que resultam da transmissão de caracteres hereditários de uma geração às seguintes. A informação para a transmissão de caracteres hereditários está contida nos genes. O gene é a unidade da hereditariedade.
Conhecendo as doenças dos idosos, os descendentes têm meio de apostar na prevenção de certas doenças hereditárias, tais como:
Anemia, hipertensão arterial, doença de Alzheimer, diabetes, vários tipos de cancro, obesidade.
Um filho herda de seus pais biológicos os genes (presentes no corpo humano), que lhe são transmitidos. Todas as crianças o recebem. O ADN mantém-se ao longo de toda a vida da pessoa.
Actualmente fazem-se testes de paternidade ou testes ADN, que consiste na recolha de material genético seja directo como o material obtido com cotonete que passa na boca da pessoa, ou indirecto, que consiste em obter amostras (unhas, cabelos, manchas de sangue, urina da fralda, lenços usados), da criança ou adulto de qualquer idade e de seu pai.
Designa-se por ADN, o ácido desoxirribonucleico, conjunto orgânico que contém as informações genéticas. Os segmentos que contêm as informações genéticas, são os genes.
Existem três constituintes fundamentais do ADN : Ácido Fosfórico,Desoxirribose e as quatro bases: adenina (A), timina (T), citosina (C) e guanina (G). É possivel ler a cadeia de ADN, com as letras ATGATTCTGTAGCCTGATCCC.
Uma sequência completa tem o nome de genoma. O ADN é uma longa molécula em forma de hélice dupla, com duas cadeias dispostas em sentidos inversos, daí o nome de cadeias anti-paralelas.
As bandas laterais da hélice são formadas por moléculas de fosfato que alternam com moléculas de desoxirribose, enquanto a parte central é constituída por pares de bases ligadas entre si, por pontes de hidrogénio. A adenina liga com a timina e a citosina com a guanina.
A descoberta do exame do ADN para fins de identificação pessoal e de paternidade é considerada um grande avanço na Ciência.



Boas Férias:)))

Helena

12 comentários:

Vanuza Pantaleão disse...

Belíssimo trabalho!
Parabéns!!!Bjs

lili laranjo disse...

AMIGA
obrigada pelo belo texto


um beijo para ti

CORAÇÃO


Dentro do meu peito, pequenino
Não há só veias, artérias ou sangue.
Dentro do meu peito, abrigado
Existe um coração que vai batendo...


Batendo, contra tudo e contra todos
Batendo e amando tudo, ao redor
Mas batendo e sofrendo a toda a hora
Pois ama e suspira por amor...


E será que vale a pena ele suspirar?
Será que vale tanta pena e tanta dor...
Porque haverá o coração de ser sempre
A peça que dentro de nós mais sente a dor?


Porque haverá o Amor que é tão belo...
De ser o que de pior no mundo existe?
Porque será que com tanta dor
Eternos amantes serão sempre o coração e o amor...


LILI LARANJO

rosa dourada/ondina azul disse...

Olá Vanuza,

Obrigada Amiga:)))



Bjs,

rosa dourada/ondina azul disse...

Olá Lili,


Obrigada:)))


Beijo,

poetaeusou . . . disse...

*
uma douta licção
obrigado,
,
conchinhas,
,
*

rosa dourada/ondina azul disse...

Olá poetaeusou,

Creio que todos tentamos fazer o melhor...!

deixo
brisas de estio,

Multiolhares disse...

Muito bom o teu texto varios alertas ele contem, muito importantes para estarmos mais atentos aos nossos idosos, como dizes por vezes basta só darmos um pouco de atenção para os fazermos mais felizes
Bj

Naty e Carlos disse...

"Nunca corra atrás de quem você ama. Simplesmente deixe que o tempo traga até ti quem realmente te ama..."
Uma Feliz Semana
BJS

rosa dourada/ondina azul disse...

Ola Multiolhares,

Eles precsam de nos, vivi de perto a situacao, sei bem que nao e facil,
mas todos devemos fazer o nosso melhor!

Beijo Linda, ate ai,

rosa dourada/ondina azul disse...

Natty e Carlos,

Amigos, essa parece ser uma grande verdade,
Coragem para segui-la!!!

Bom fim de semana,
Beijo p vos,

Isabel José António disse...

Magnífico!

rosa dourada/ondina azul disse...

Olá Isabel,

Obrigada!